27/04/2015

(Papeando) Vida de Solteiro

Sempre quis entender o que as pessoas querem dizer quando falam "aproveita a vida de solteira" ou quando simplesmente utilizam o termo "vida de solteiro", se referindo positivamente a essa situação.  Fico intrigada ao ver a expressão feliz no rosto da pessoa quando ela diz isso.
Acho muito interessante a associação que as pessoas fazem com o término de um namoro. Geralmente elas incentivam a pessoa que está de "luto" a "aproveitar" o máximo que puder. Sair, beber, pegar geral e divertir-se como se não houvesse o amanhã. E talvez não há, não é mesmo? Mas, essa é uma discussão para outra hora.
Particularmente, vivo a vida de solteira de uma forma meio esquisita aos olhos dessas pessoas. Fico sozinha, leio, escrevo, vejo seriados e filmes. Não pratico a vida de solteiro comercializada entre meus amigos e conhecidos. Fico me perguntando se as pessoas que vendem essa proposta, sabem do que se trata. E sabem?

Cheguei a conclusão que não devem saber. Simplesmente imaginam a pessoa de férias em Cancún no Spring Break, tomando todas e fazendo orgias. Talvez acreditem que o dinheiro entra no bolso como mágica, pra gastar a noite toda, todo sábado, com bebidas e entradas em clubs super renomados. Pensei, também, que talvez os aplicativos de relacionamentos sejam super úteis e façam com que você não fique necessitado de sexo uma semana se quer. Que maravilha, não é mesmo?
Mas, após muito filosofar sobre o assunto, cheguei à conclusão de que a vida de solteiro não é nada mais do que a vida normal. Não há nada de mágico em viver sozinho. Você vive normalmente, como uma pessoa acompanhada só que desacompanhado. Não existe balada todo final de semana, nos clubs caros ou no Spring Break se você não for uma pessoa rica e maravilhosa (no que diz respeito ao esteriótipo socialmente cultuado). Não existe sexo toda semana se você pretende conversar e conhecer as pessoas primeiro. Não existe dinheiro entrando magicamente no bolso, não existe o cabelo lindo todo dia, não existem os dois mil amigos do Facebook te chamando pra sair o tempo todo, não existem os bons drinks nos bons bares sempre que dá pra passar lá depois do trabalho. Não existe um sorriso estampado no rosto 24h por dia. E quer saber mais? Não tem a obrigação de existir. A vida de solteiro é uma farsa.
A vida que existe é a sua, aqui e agora, do jeito como você é. Lendo seus livros preferidos, escrevendo se você gosta de escrever, dançando enquanto faxina seu quarto, cantando no chuveiro, pegando um ônibus pra ir ao trabalho ou a faculdade ou os dois. Existe você ouvindo suas músicas preferidas enquanto espera chegar ao ponto de desembarque. Existem os lugares mais bonitos da cidade pra você visitar e tirar fotos se gostar e, se não gostar, não precisa ir. Existem baladas sim, se você gostar.
O que tem que ficar claro, é que ninguém tem a obrigação de ser feliz quando entra pro clube dos solteiros após um término. Ninguém tem que agradar ninguém quando leva um pé na bunda. Nem a si mesmo! Temos que seguir, como um dia qualquer só que sem ninguém pra ligar no final do dia, ou alguém pra tomar um sorvete no final de semana. Não precisamos dormir de conchinha pra sermos felizes. Nem de satisfações da vida alheia pra nos sentirmos seguros.
Aproveite a vida pós término e transforme-a na sua vida, do seu jeito. O que vier é algo que será acrescentado, assim como o que já foi, como experiência na prateleira da tua alma.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...