29/02/2016

Namorada abusiva: Como saber se VOCÊ É?

Olá pessoal!

Hoje decidi tratar de um assunto bem sério aqui no Blog: relacionamentos abusivos. Após uma longa busca na internet, não identifiquei nenhum post para identificar se VOCÊ é uma namorada abusiva (no caso eu), somente posts ajudando as pessoas à se livrarem de relacionamentos desse tipo.


Diante de uma crise existencial que vivo, resolvi escrever pra me livrar desse peso na consciência e ajudar mais namoradas abusivas à se identificarem e, o principal, a procurarem ajuda ou tentarem resolver essa situação ruim com seus(suas) namorados(as) ou consigo mesmas!


Quem é de Biológicas vai entender... hahaha
Vamos começar com um passo a passo para identificar se VOCÊ É uma NAMORADA ABUSIVA. Segue a lista:

  • Você tem as senhas e acessa as redes sociais da pessoa: CUIDADO!
Acessar as redes sociais é o primeiro passo para um relacionamento abusivo, na maioria dos casos. Não tem necessidade de acessá-las, uma vez que você tem certeza que vocês se amam. Mas, mesmo na dúvida se a pessoa realmente te ama e te respeita, ainda assim é o cúmulo da insegurança fazer esse tipo de coisa; é invasão de privacidade, e aposto que você não gostaria que a pessoa fizesse isso com você não é mesmo? Eu não curto, mas já fiz muito disso! E o que isso mudou? Pra melhor, nada... Mas pra pior, ah... Com certeza! Só aumentou a insegurança e o clima de tensão no relacionamento. E, na verdade, nunca tive motivos. Certamente 95% das pessoas que estão lendo isso, também não tem! Então, ao invés de entrar no Facebook da pessoa, procurando vorazmente possíveis provas de traição, comentários, curtidas ou até mesmo acesso à perfis, porque você não procura ler um livro, ver um filme engraçado, bater o pé na quina de um móvel, sei lá, tenta esquecer isso? Você vai ver como o relacionamento vai mudar pra melhor.

  • Você fica regulando/proibindo os compartilhamentos, amigos, curtidas da pessoa no Facebook/demais redes sociais: CHEGA!
Não tem necessidade de fazer isso, amiga. Você não precisa regular essas coisas. Se você conheceu ele com Facebook, vai ter que aguentar ele com Facebook. E não é algo tão difícil: difícil mesmo é entender porque a gente faz isso, né colega? Não tem motivos mesmo. Deixa a pessoa ter a personalidade dela, os amigos dela na internet (e fora também), compartilhar coisas que ela gosta na internet. Aí vale uma ressalva: tem coisas que realmente não são legais, como imagens pornográficas (nesse caso o melhor é conversar com a pessoa pacificamente, tranquilamente). Isso não é legal nem para pessoas solteiras, e os amigos do Facebook agradecerão se isso não aparecer em suas timelines.

  • Você fica olhando o celular da pessoa sempre que tem oportunidade, escondido ou mesmo explicitamente: POR QUÊ?
O celular é um objeto extremamente pessoal. Ele tem funções muito importantes hoje em dia: dá a pessoa a possibilidade de se comunicar com pessoas à distância (nossa, que tecnológico, pareço aquelas tias dos anos 50), permite que as pessoas encontrem informações importantes através da internet, meio no qual elas podem também interagir através do smartphone. Porém, quando você é uma namorada abusiva, não percebe que é, e acaba fuçando o celular da pessoa indefinidamente, olhando as mensagens no Whatsapp, no Facebook, SMS, ligações, aplicativos que a pessoa usa, imagens que ela salvou, sites que acessou... Enfim, uma montueira de coisas que você não precisa saber. A pessoa precisa de espaço, assim como você, pra ter a VIDA DELA, independente da sua, como era até vocês se conhecerem. Faz algum sentido ficar xeretando as coisas PARTICULARES da pessoa? Não.
  • Você regula as amizades, as saídas, as conversas pessoalmente feitas pela pessoa? PRISÃO!
Eu sei que o sonho de toda namorada é ter a pessoa pra si, construir uma vida feliz ao lado dela, transformar o relacionamento em um conto de fadas e, muitas vezes, fugir e construir um castelo com pôneis e muitas flores (tá, essa já é uma fantasia minha, desculpa!), mas essa NÃO É a VIDA REAL! Vocês não vivem em uma bolha. Na vida real, as pessoas interagem umas com as outras, fazem amizades, inimizades, saem com os amigos, conversam, precisam de vida social ativa, caso contrário, acabam enlouquecendo e esquecendo quem elas realmente são. Tudo bem se você não tiver muitos amigos, gostar de ficar mais reservada, mas isso não significa que a pessoa com quem você se relaciona, deve agir da mesma forma! Ela tinha a vida dela, os amigos dela, as conversas e saídas dela muito antes de você surgir na vida dela. Você acha justo que ela tenha que abrir mão dessas coisas que a fazem feliz, só porque você não gosta muito daquelas pessoas? Ou até mesmo porque tem alguma inimizade com elas? Não está certo, nunca esteve e nunca vai estar. A gente tem que se esforçar muito pra entender (e é difícil fazer isso) que vocês, apesar de viverem grudados, não são uma única pessoa. São dois indivíduos com personalidades diferentes, vidas separadas, que decidiram compartilhar o amor.

  • Você reclama se tem que fazer alguma coisa que a pessoa gosta, mas você não: INDIVIDUALIDADE É NECESSÁRIA!
As pessoas tem gostos pessoais pra várias coisas, inclusive você tem os seus. Por quê obrigar a pessoa a gostar do que você gosta? Do mesmo jeito, você não é obrigado a gostar do que a pessoa gosta, mas é necessário respeitar! Por quê não ouvir as músicas que ele/a gosta? Ver vídeos, ler alguma coisa pela qual a pessoa se interessa? Além de fazê-la feliz, vai mostrar que você está interessada no relacionamento, e não no aprisionamento. Vale a pena tentar!

Fonte: Wikihow
  • Você proíbe a pessoa de usar determinadas roupas/cortes de cabelo/etc? ASSIM NÃO DÁ!
A pessoa tem vida própria, não é um fantoche ou boneca, que você pode ficar manipulando. Também não é uma tela em branco que você pinta conforme sua vontade. Você o/a conheceu daquele jeito, não tem porquê pirar com isso. Tudo bem que uma arrumada no cabelo, uma roupa sem furos e um tênis inteiro fazem parte de um visual "correto", mas abusar e exigir muito além disso, não faz sentido, concorda? Então tome cuidado com as suas exigências e, jamais, em hipótese NENHUMA, abuse e obrigue a pessoa a usar o que você quer, JAMAIS xingue a pessoa com palavrões ou termos agressivos. Isso vai piorar o relacionamento e, muitas vezes, acabar com ele.

  • Você é agressiva quando a pessoa não faz o que você quer, do jeito que quer? VOCÊ PRECISA DE AJUDA!
Tome cuidado: agressividade é um reflexo do que está dentro de você. Se está extravasando, é necessário procurar ajuda profissional. Não é ético agredir a pessoa, tanto física quanto psicologicamente, porque você tem problemas pessoais. Se você a ama, tem que manter um relacionamento saudável, e isso inclui tanto a saúde da pessoa, quanto a sua. Se precisar conversar, pode me procurar!


Essas foram apenas algumas coisas das inúmeras práticas abusivas que podemos citar, na atualidade. Notem que a maioria se refere à "era digital", mas isso tudo vale para fora da internet.
Se você se identifica com pelo menos um desses pontos, vale à pena procurar ajuda e/ou conversar com seu/sua parceiro/parceira. Todo mundo quer ser feliz, e isso tem que começar com a eliminação de atitudes abusivas e destrutivas. Quem sofre mais é você. Você que fica se desesperando, sofrendo de ciúmes sem motivo, criando confusão e destruindo uma das coisas mais importantes pra você: o amor. Então tome cuidado!

Espero que tenha ajudado quem tem problemas com relacionamentos abusivos!

A melhor coisa é um relacionamento saudável e feliz: invista nisso!


Imagens/Gifs: Reprodução/Google
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...